Solidaridad participa de conferência internacional de produtores de cana

05 Julio 2019

Parceira da Orplana, Solidaridad trocou experiências sobre o programa Muda Cana na 13ª Conferência da Associação Mundial de Produtores de Cana e Beterraba, em Ribeirão Preto

A Solidaridad e a Organização de Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil (Orplana) estiveram presentes  na 13ª Conferência da Associação Mundial de Produtores de Cana e Beterraba (WABCG), entre os dias 3 e 6 de junho de 2019, em Ribeirão Preto, São Paulo. Na oportunidade, representantes das duas organizações puderam trocar experiências sobre o programa Muda Cana. Pela primeira vez no Brasil – e promovido localmente pela Orplana –, é o principal evento internacional promovido por produtores do setor. Com mais de 170 pessoas, o evento contou com produtores de 40 associações de 21 países.

Ao falar do Muda Cana, o gestor executivo da Orplana,Celso Albano, comentou que a iniciativa trouxe uma mudança de paradigma sobre o modo de produzir e a importância do associativismo. “Promovemos a integração da metodologia para as associações e os produtores, num processo de melhoria contínua. Nesse processo, as ferramentas digitais trazidas pela Solidaridad permitem um acompanhamento e aprimoramento das práticas”, disse. Ele lembrou que o Muda Cana pretende chegar nas 32 associações da Orplana.

A conferência também foi palco para a assunção do vice-presidente da Orplana, Eduardo Romão, como o novo presidente da WABCG até 2021.

“A entidade busca fortalecer as associações de produtores, comprometida em apoiar os produtores independentes e ajudá-los a ter um valor justo para seus produtos de maneira sustentável. Nesse contexto, o compartilhamento de ideia e técnicas é parte da solução. Trata-se da razão de ser da WABCG e tenho orgulho de fazer parte disso”, afirmou Romão.

Especialistas e parceiros

Com 31 palestrantes que abordaram diversos temas sobre a cadeia da cana e da beterraba, a conferência teve o objetivo de dar aos produtores a oportunidade de desempenhar um papel de liderança na análise e aceitação dos desafios do setor sucroenergético. Em sua intervenção, o professor da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ) da USP, Paulo Cesar Sentelhas discutiu o risco climático para a produção de cana. Segundo ele, o aumento de dióxido de carbono na atmosfera gera o efeito estufa e dificulta o esfriamento da terra.

“Para a produção de cana, vai depender mais da disponibilidade de água que teremos do que a questão térmica. No entanto, há muitas incertezas e ainda é difícil afirmar o que de fato acontecerá”, disse.

Para o presidente da Associação dos Fornecedores de Cana da Região de Bariri, no estado de São Paulo, Ulisses Fanton, o evento surpreendeu pelas informações complementadas por representantes de diferentes países. “Tivemos a chance de saber como está a produção no mundo, se está caindo, se está subindo, isso é importante para nós. Além disso, permitiu a troca de experiências e matar a curiosidade sobre outras realidades” observou. 

Equipe da Solidaridad e Orplana com os parceiros da SUGAM no Maláui

O evento também contou com a participação de representantes de entidades parceiras da Solidaridad na Colômbia e no Maláui. Presidente da Associação dos Produtores e Provedores de Cana-de-açúcar da Colômbia (Procaña), Carlos Hernando Molina Durán comentou que seus 40 associados contam com as facilidades do Horizonte Rural desde 2012. Ele ainda disse que em 2016 foi feita nova parceria com a Solidaridad para avaliação das condições jurídicas, econômicas, técnicas e ambientais e que o olhar de sustentabilidade da organização é fundamental para as associações. “Temos que discutir temas importantes para o planeta. E se queremos continuar tendo consumidores, temos que mudar”, afirmou. 

Frighton Njolomole teceu elogios à conferência e ressaltou a importância da Solidaridad para a cadeia de cana no Maláui

Graças ao apoio da Solidaridad, que custeou as passagens, o presidente da Associação de Produtores de Cana do Maláui (SUGAM), país na África Oriental, Frighton Njolomole, e o secretário executivo da organização, Geoffrey Nkata, participaram do evento em Ribeirão Preto. Eles comentaram que entre 2017 e 2018 a Solidaridad e a União Europeia promoveram capacitação para pequenos produtores. “A Solidaridad vem apoiando no engajamento dos produtores, como mobilizações e encontros, o que facilita o nosso trabalho. E após a conferência da WABCG, poderemos promover novas práticas no Maláui”, comentou Njolomole.

Muda Cana

O programa Muda Cana é fruto da parceria entre a Solidaridad e Orplana e oferece suporte a produtores de pequeno e médio porte e associações de produtores a serem mais sustentáveis a partir da melhoria da gestão e de uma abordagem que contemple os desafios socioambientais da propriedade. Por meio do associativismo, o programa auxilia os agricultores a terem redução de custos, aumento da rentabilidade e da sustentabilidade e adequação às exigências das leis ambientais e trabalhistas. 

 Assista ao vídeo do Muda Cana.

  • Informação de contato

    Aline Silva

    Gerente de Programa Caña de Azúcar