5 maneiras para ajudar os pequenos produtores de cana-de-açúcar a alcançar a sustentabilidade

28 marzo 2019

A Solidaridad e sua organização parceira Orplana forneceram insights de seu mais novo programa, Muda Cana, para apoiar os pequenos produtores em sua jornada rumo à sustentabilidade na Bonsucro Week realizada em Bangkok

Aline Silva, gerente do programa de cana-de-açúcar Solidaridad no Brasil e Celso Albano de Carvalho, gerente executivo da organização parceira Orplana, participaram de um painel sobre como a Bonsucro pode ajudar pequenos produtores de cana-de-açúcar a alcançar sustentabilidade junto com representantes da PepsiCo, RMI Outgrower Development, Rabobank e DCM Shriram.

A sustentabilidade no setor sucroalcooleiro brasileiro é fundamental para integrar globalmente os mercados sustentáveis. O Brasil é o principal produtor de cana-de-açúcar no mundo, com 8,7 milhões de hectares e 603 milhões de toneladas de cana produzidas na última safra (2017/2018). A Orplana é uma das maiores associações de agricultores do Brasil, com cerca de 11 mil membros.

“Se a Orplana fosse um país, ficaria em 6º (sexto) lugar no mundo em termos de volumes produzidos e o 3º em termos de produtividade. É por isso que nossa parceria com a Orplana, iniciada em 2017, pode gerar conhecimento relevante para outros atores”, explica Aline Silva.

Muda Cana é o programa conjunto entre Solidaridad e Orplana que trabalha tanto com produtores individuais como associações de produtores, a fim de melhorar a forma como eles gerenciam suas operações e abordam questões socioambientais, para que se tornem mais sustentáveis.

O PRIMEIRO DESAFIO são PREÇOS

Pequenos produtores têm um menor poder de barganha ao negociar com usinas devido aos seus menores volumes de produção. Consequentemente, os preços não rentáveis acabam excluindo-os dos negócios. Nos últimos 10 anos, a Orplana perdeu cerca de 30% de sua participação de mercado, enquanto os números de volume do país permaneceram estáveis. Esses números apontando para o aumento da concentração de terras que foi resultado da saída dos pequenos produtores do setor.

Então, o que a Solidaridad e a Orplana estão fazendo para ajudar pequenos agricultores nesse contexto?

  • Primeiro de tudo, estão apoiando os produtores a se juntarem em grupos de vendas, o “poll de vendas”, para negociar e vender sua cana para as usinas coletivamente.
  • Segundo, estão apoiando as negociações com usinas por meio de organizações que representam os interesses dos produtores de cana-de-açúcar, como o Consecana no Brasil.
  • Terceiro, estão pleiteando uma metodologia mais justa para calcular os preços.

Celso Albano da Orplana, Aline Silva e o Dr. Gopinathan, Coordenador do Programa Global de cana na Solidaridad

O SEGUNDO DESAFIO são CUSTOS

O desafio dos custos de produção é semelhante à questão do preço: os pequenos produtores têm menor poder de barganha ao comprar insumos por causa dos menores volumes de compra e acabam operando estruturalmente com uma perda líquida.

“A combinação de preços baixos pagos pela cana e altos custos de insumos resulta em custos de produção por tonelada 20% maiores em média do que as receitas de vendas para pequenos produtores”, analisa Albano.

Para apoiar os produtores nesse sentido, Solidaridad e Orplana:

  • Realizam diagnósticos dos produtores e usam a inteligência de dados para orientar os produtores a tomar decisões financeiras e técnicas mais eficientes.
  • Apoiam os produtores a se juntarem a grupos de compra, o “pool de compras”, que negociam insumos juntos a um preço mais barato.

O ÚLTIMO desafio é alcançar o CUMPRIMENTO LEGAL

O Brasil tem leis ambientais e trabalhistas rígidas e exigentes, que nem sempre são fáceis para os pequenos produtores implementarem em suas fazendas. Por exemplo, a quantidade de área que os agricultores precisam preservar (de 20% a 80% da terra, dependendo da região) contribui para transformar a agricultura em uma atividade não lucrativa.

A conformidade legal é, portanto, considerada uma “barreira” pela maioria dos agricultores, especialmente os pequenos produtores.

De forma semelhante ao que pode ser feito para tomar decisões mais eficientes na gestão da fazenda, o programa Muda Cana aborda a questão da conformidade legal com uma metodologia de autoavaliação desenvolvida pela Solidaridad no aplicativo Farming Solution. Por meio do aplicativo, os produtores respondem a questões referentes à legislação ambiental e trabalhista e avaliam a si mesmos em cada área. O aplicativo Farming Solution processa as informações e cria um plano de ação individual para apoiar os produtores a se adequar aos requisitos legais.

Então, como a Bonsucro e outros stakeholders poderiam apoiar os pequenos proprietários?

Apesar das diferenças entre os pequenos produtores no Brasil e em outras regiões, os desafios são semelhantes e as soluções envolvem um trabalho conjunto dos stakeholders no sentido de:

  1. Criar mecanismos para compartilhar o valor dos produtos certificados ao longo da cadeia – incluindo os produtores
  2. Reconhecer a produção sustentável com benefícios, não apenas em termos de prêmios de preço, mas também através de uma gama mais ampla de incentivos financeiros e comerciais (por exemplo, incluindo produtores certificados no pool de compra das usinas ou facilitando o acesso a crédito).
  3. Identificar e compartilhar conhecimentos e ferramentas que ajudem a melhorar a eficiência e rendimento dos produtores em treinamentos vinculados à certificação.
  4. Desenvolver a capacidade das redes locais para garantir que os produtores tenham capacidade e compreensão para alcançar os padrões Bonsucro.
  5. Investir mais na redução dos custos financeiros e simplificar os requisitos para os pequenos obtenham e mantenham a certificação.
  • Informação de contato

    Aline Silva

    Gerente de Programa Caña de Azúcar